JARDIM-DE-INFÂNCIA serve para…

“A ESCOLA FAZ MAL” Eduardo Sá*
(…)
A escola faz mal às crianças quando permite que os jardins de infância sejam pré-escola. É por isso que eu acho que devia ser proibido ensinar a ler e a escrever no jardim de infância! Mas, então, para que é que serve um jardim de infância? Serve para as crianças se socializarem. E serve para alimentarem a surpresa de transformar uma educadora numa… quase-mãe.
Serve para alimentar a educação física como se fosse uma escadinha: indo da tonicidade ao equilíbrio, e daí ao movimento, à coordenação motora, ao ritmo, à expressividade, ao brincar, ao jogo e, naturalmente, à relação. Tudo isso ajuda a perceber que todos os meninos ensinados a domesticar o corpo não sabem pensar e vivem fugindo… da vida.
O jardim de infância serve, também − tenho-o dito − para a educação visual. Ajuda a distinguir olhar e ver; ajuda a ir do garatujo ao rabisco e do rabisco ao traço; ajuda a ir do corpo (com que se desenha e com que se pinta) ao pensamento (e vice-versa); ajuda a ir do sentir ao representar; e ajuda a criar imagens e símbolos (para que sejam desconstruídos, a seguir). O jardim de infância ajuda a perceber que quem não sabe desenhar não sabe escrever!
O jardim de infância serve, também, para a educação musical. Para ir do som à harmonia dos sons e, com isso, para ir da sensibilidade à expressão musical e dela aos sons com forma (que são as letras) e aos sons com legendas que são as palavras. A música é a única Torre de Babel do mundo: sem a música as crianças tornam-se menos aptas para a língua materna. E sem língua materna, versátil e expressiva, nunca organizam um ritmo do género “sente, discorre e faz” sem o qual o pensamento deixa de pensar sobre si e sobre o mundo. E adoece!
O jardim de infância serve para brincar. Porque quem não brinca fica fechado (e desconfiado) no seu mundo e, em vez de ficar amigo da diferença (sem a qual nunca se cresce) fica xenófobo e arrogante, mais agarrado ao passado do que amigo do futuro.
O jardim de infância serve para escutar histórias e para as reproduzir; e para as reconstruir; e para as dramatizar; e para fazer com que elas ganhem vida em nós e, assim, servem para ir do drama à sátira ou à comédia mas, sobretudo, servem para ir da intriga à surpresa, à empatia, à comunhão e ao entusiasmo.
O jardim de infância serve, ainda, para conversar. É por isso que as crianças − todas as crianças (!) − para serem saudáveis, têm de ser ruidosas na sala de aula e têm, de fazer uma algazarra, no recreio. E têm de chocar umas com as outras, têm de se sujar, e de transpirar, com abundância. Escolas com poucos recreios ou com maus recreios são escolas com necessidades educativas especiais e são escolas amigas do insucesso escolar!!! Do mesmo modo, todas as escolas, seja qual for o grau de ensino, que não tenham um quadro de honra para os alunos faladores, não são uma escola: são um lugar onde se transformam crianças saudáveis em pessoas sonsas e insossas (…)”

*EDUARDO SÁ é psicólogo clínico e psicanalista, Professor da Universidade de Coimbra e do ISPA.

É autor de artigos e de livros científicos na área da psicanálise e da psicossomática, e de livros de divulgação no âmbito da saúde familiar e da educação parental.

É director da ClínicaBebés & Crescidos e do Babylab – Laboratório de Psicologia do Bebé da Universidade de Coimbra. Colabora actualmente na Antena 1, na revista Pais & Filhos e faz com Fátima Lopes o programa Amor em Tempo de Crise, na TVI.

Dia da Criança

O Dia da Criança no Jardim-de-Infância do Paião

foi vivido com muita animação!

Durante a manhã tivemos momentos de exercício – com Zumba e Caça aos Rebuçados

Zumba – 2 e 3 anos

Zumba – 4 e 5 anos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E também alguns momentos mais tranquilos de Expressão Plástica – em que cada mão fez parte do painel “Ser Criança”, e cada um decorou o seu papagaio de papel e pião

Berçário

Sala de Transição

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O almoço foi em forma de Pic-Nic, todos os grupos no parque exterior.

A tarde teve ainda momentos muito divertidos, entre pinturas faciais e jogos tradicionais!

 

 

As Aventuras de Pinóquio

Na passada sexta-feira, o Grupo de Teatro ATRAPALHARTE (Coimbra) deslocou-se ao Paião.

As crianças do Jardim-de-Infância do Paião foram ao teatro, nas instalações cedidas pela Sociedade Filarmónica Paionense.

A peça apresentada foi “As Aventuras de Pinóquio”, um espectáculo que vai certamente ficar na memória de miúdos e graúdos durante semanas!

No final ainda tivemos direito a uma fotografia, com cada grupo de crianças e elenco, para mais tarde recordar!

3 ANOS

4 ANOS

5 ANOS

Dia da Família

O jardim de Infância comemorou o Dia da Família com muita alegria, música e partilha!

 

Todas as famílias e crianças participaram nas actividades preparadas para esta tarde.

Todos os grupos cantaram e tocaram a Música da Família, depois com cada família decoraram o seu coração formando uma enorme árvore da família.

Passaram pelo atelier da jardinagem fazendo a nossa Hortinha e como recordação, cada família, levou um coração (dobragem) do atelier de expressão plástica e um doce do atelier de cozinha.

Obrigada a todos os que se disponibilizaram a partilhar o Dia da Família connosco!